Dvd Review – O Iluminado Edição Especial

No início dos anos 2000, a Warner Home Video, detentora dos direitos sobre os filmes de Stanley Kubrick, decidiu lançar pela primeira vez de forma decente em formato digital, parte da obra do visionário diretor americano, parte essa que eles talvez julgassem mais importante.

Alguns anos se passaram e foi decidido que, em 2007, era uma boa hora para relançar toda essa coleção em uma nova versão, dupla, com direito à disco de extras e a adição de melhorias gerais nos filmes como acerto das cores, resizes no formato de tela e tudo mais.

O Iluminado, influente filme de 1980, foi recebido com uma certa espectativa a mais quando foi anunciado que seria lançado em Widescreen, como no seu Teathrical Cut, após o lançamento da coleção de 2001 preservar o formato fullscreen.

Mesmo que essa adaptação tenha agradado a uma nova geração acostumada às televisões próprias ao formato, os mais puristas temeram perda de informação na tela e uma diminuição do valor artístico do filme … Teria isso acontecido ?

Video:

NÃO!

O Iluminado em toda sua glória 16:9 está melhor do que nunca!

De fato, a perda de informação existe mas é mínima e não compromete nada no filme, na verdade esta mudança de formato torna a experiência mais aterradora quando comprime nosso campo de visão e oferece um ambiente ainda mais claustrofóbico e insano.

As cores vívidas e o contraste continuam lá, exatamente como na versão de 2001, mantendo o que havia de melhor na edição original.

Entretanto, é claro, com as altas resoluções que tvs e monitores oferecem hoje em dia (além de possibilidades de upscaling), se torna mais nítido a granulação e, em alguns poucos momentos, artefatos de compressão que podem causar algum transtorno aos mais atenciosos mas não comprometem em nada, podendo até mesmo resultar em efeito placebo para quem procura pêlo em ovo.

Som:

O som é exatamente igual ao contido na versão de 2001, um mix em 5.1, com um surround focado mais em sons ambientes e, em alguns momentos, na trilha sonora. O mix é fiel ao mono original, com a marcante trilha sonora soando mais rica e intensa. O Dvd nacional apresenta o audio original e a dublagem clássica do filme.

Extras:

Uma das maiores adições contidas nesses relançamentos foram, claramente, os discos de extras, featurettes novas criadas especificamente para estes dvds com materiais promocionais originais do filme.

Disco 1 (Filme):

– Comentários em Audio de Garret Brown e John Baxter

Uma trilha de comentários do operador da SteadyCam Garret Brown e o crítico John Baxter. É interessante mas, obviamente, a Warner mantém o hábito de NÃO legendar as trilhas de comentários.

– Trailer de cinema

O memorável e enigmático trailer original, com a famosa cena do elevador (que, inicialmente, teria sido feita exclusivamente para o trailer e acabou no filme)

Disco 2 (Informações Especiais):

– Uma visão Geral : Montando “O Iluminado”

Este documentário de cerca de 30 minutos sobre o filme é feito apartir de “pedaços” e outtakes do documentário “Stanley Kubrick: A Life In Pictures”.

Bastante didático, é um review muito bem feito sobre diversos aspectos do filme desde a produção, a influência do uso da SteadyCam, os momentos tensos no set de filmagem, a habilidade de Kubrick em manipular a fotografia do filme além de entrevistas com Jack Nicholson, Shelley DuVall e a estrela mirim Danny Lloyd.

– As Visões de Stanley Kubrick

Esse featurette de 17 minutos fala mais sobre o diretor em perspectiva ao filme O Iluminado, contando com opiniões de grandes diretores, amigos pessoais de Kubrick e os atores que fizeram parte do cast desse filme.

O Making Of de O Iluminado

O grande featurette desta edição, já contido na anterior, é o making of de Vivian Kubrick, filha do diretor, que mostra livremente desde momentos de descontração com Jack Nicholson até as brigas entre Shelley DuVal e Stanley Kubrick, que esgotava a atriz até o limite procurando a histeria necessária para a personagem. Esta featurette oferece a opção de comentários da “diretora” Vivian que, para surpresa geral da nação, não são legendados.

– Wendy Carlos, o Compositor

O (ou A) bizarro Wendy Carlos conta como compôs a marcante trilha sonora do filme, baseada em densos e macabros sintetizadores.

Todos os extras legendados, exceto os comentários de Vivian Kubrick.

Veredito:

Se eu tenho a edição de 2001, vale a pena trocar por esta nova ? Sem dúvidas, por vários motivos, desde a formatação em 16:9 em um aspecto da versão de cinema até o disco de extras que traz uma bela coleção de memórias e imagens da época de gravação deste filme, o ante-penultimo que o diretor Kubrick fez em sua irretocável carreira.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s